Seu navegador não suporta javascript!

Notícia

Home > Notícias > Notícia

31 de outubro de 2018

Com estudos realizados pela EPL, Rodovia de Integração do Sul será leiloada amanhã

O leilão para conceder os 473,4 quilômetros da Rodovia de Integração do Sul (RIS) será realizado amanhã (01/11) na bolsa de valores B3, em São Paulo.

Composta pelas rodovias BR-101, 290, 386 e 448, no Rio Grande do Sul, o projeto da RIS foi ajustado pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL) com base em dados técnicos qualificados e projeções de demanda e investimentos necessários obtidos com rigor e confiabilidade.

Os estudos técnicos realizados pela EPL otimizaram a modelagem proposta para o projeto, tornando-o mais adequado para prestação de serviço público aos usuários da rodovia. São previstos investimentos da ordem de R$ 7,8 bilhões ao longo dos 30 anos de contrato. 

O processo de licenciamento ambiental para a BR-386/RS, que integra a RIS, também é responsabilidade da EPL e já está em andamento. O Estudo de Impacto Ambiental e seu respectivo Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) já foram protocolados pela empresa no Ibama.

A futura concessionária será responsável pela exploração da infraestrutura e pela prestação do serviço público de recuperação, conservação, manutenção, operação, implantação de melhorias e ampliação de capacidade do trecho total.

O empreendimento faz parte do Programa Avançar Parcerias (PPI) e teve o edital publicado em português e em inglês para facilitar a participação de empresas estrangeiras.

Poderão participar do leilão, isoladamente ou em consórcio, empresas brasileiras ou estrangeiras, entidades de previdência complementar e fundos de investimento.

De acordo com as regras previstas no edital, as empresas/consórcios tinham até a data de ontem (30) para apresentar as propostas escritas. O vencedor será aquele que ofertar o menor valor de Tarifa Básica de Pedágio, ou seja, que der o maior deságio em relação ao valor da tarifa-teto, definida no edital em R$ 7,24.

Os grupos que apresentarem valor abaixo de R$ 6,516, terão que aportar capital social adicional. Esse novo mecanismo tem por objetivo garantir propostas sustentáveis.

A abertura dos envelopes com as propostas será transmitida ao vivo pela internet e pode ser acompanhada aqui.