Seu navegador não suporta javascript!

Notícia

Home > Notícias > Notícia

09 de maio de 2019

Gazeta do Povo: Tarcísio de Freitas fala da importância da EPL

Em matéria pulicada pela Gazeta do Povo ministro Tarcísio de Freitas fala do importante papel da EPL na modelagem das novas concessões de infraestrutura.

Veja a íntegra:

"As queridinhas da Infraestrutura: ministro anuncia quais estatais não serão privatizadas”

Jéssica Sant'AnaBrasília 08/05/201/ 22:00

Contrariando as expectativas, o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, confirmou nesta quarta-feira (8) que deve manter três estatais das que estão sob guarda-chuva da pasta. São elas: a EPL, conhecida como estatal do trem-bala, a Valec, estatal das ferrovias, e a Infraero, que administra aeroportos. A ideia da pasta é reestruturar essas companhias ao longo do mandato.

O ministro chegou a afirmar publicamente que iria extinguir a Valec e fechar ou privatizar o que restasse da Infraero ao final da concessão de todos os aeroportos à iniciativa privada. Já o fechamento da EPL era esperado por ela estar na lista de estatais criadas durante governos petistas e que entraram na mira do presidente Jair Bolsonaro – ele afirmou, durante campanha eleitoral, que umas 50 delas seriam fechadas.

As explicações do ministro

Tarcísio disse que o governo vai manter a EPL porque ela desempenha um importante papel na modelagem das novas concessões de infraestrutura. Já a Valec precisa ser mantida porque ela está tocando a obra de um trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste, conhecida como Fiol, e por estar transferindo parte das suas atividades na ferrovia Norte-Sul à Rumo. A informação que a Valec seria mantida pelo governo foi antecipada pela Gazeta do Povo em abril.

Sobre a Infraero, Tarcísio disse que, ao final da concessão de todos os aeroportos, ela será enxugada, mas deve ser mantida. A ideia é transformar a Infraero numa prestadora de serviços para as novas concessionárias de aeroportos.

Questionado pela reportagem sobre o porquê manter essas estatais, o ministro disse que elas desempenham funções importantes e se, reestruturadas, podem continuar contribuindo. Ele se mostrou incomodado com o termo estatal do trem-bala, argumentando que a EPL há muito tempo abandonou esse projeto. A empresa foi criada em 2012 para elaborar estudos sobre o Trem de Alta Velocidade (TAV).

Duas estatais, pelo menos, serão privatizadas

Se EPL, Valec e Infraero devem ser mantidas, o ministro Tarcísio Freitas confirmou a privatização de duas estatais que estão sob o guarda-chuva da sua pasta. Uma delas é a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que atua em Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal. A outra é Trensurb: responsável pelo metrô de superfície de Porto Alegre. No caso da CBTU, a empresa terá suas atividades separadas por cidade para que seja possível privatizá-las.

 

Fonte: Gazeta do Povo