CLIQUE NO ÍCONE PARA IMPRESSÃO DO PAINEL

Produto Interno Bruto (PIB)

O indicador reflete a situação econômica do País no decorrer dos últimos anos. Entre os anos de 2010 e 2011 registraram-se grandes alterações, que foram amenizadas em 2012 e 2013. A partir de 2013, a atividade econômica começou a apresentar retrações crescentes, com o PIB chegando a cair 3,8% em 2015, configurando um cenário de recessão. Em 2017, após três anos de repetidas quedas, o PIB apresentou crescimento de 2%, revertendo a tendência de queda e mostrando um leve crescimento da produção brasileira.
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...

Taxa Selic, Índices de Preços Nacionais e do Setor de Transporte

A taxa básica de juros (SELIC) encerrou o ano de 2017 em seu menor patamar histórico, desde o início da série histórica em 2010. Sua menor taxa havia sido registrada em 2012, quando atingiu o valor de 7,25% ao ano, sendo mantida até o primeiro trimestre de 2013. Após este período verificou-se um crescimento gradual deste índice em razão de fatores macroeconômicos apresentados no país. Com tais alterações, em 2015, a taxa SELIC atingiu o valor de 14,25% ao ano,sendo que em agosto de 2016 iniciou-se uma nova fase de redução em resposta à queda no ritmo inflacionário. No período analisado de 2010 a 2017 o IGP-DI sofreu variação de 11,9 pontos percentuais. Já o IPCA, que mostrava uma tendência estável, registrou uma alta abrupta em 2015, retornando, na sequência, a patamares abaixo dos anteriores. O índice de inflação oficial brasileiro (IGP-M), medido pelo IGP-DI e IPCA, apresentou tendência de queda nos seus valores, após sequência de alta que teve seu pico em 2015.
Carregando...
Carregando...
No período analisado de 2010 a 2017, o IGP-DI sofreu variação de 11,9 pontos percentuais. Já o IPCA, que mostrava uma tendência estável, registrou uma alta abrupta em 2015, retornando, na sequência, a patamares abaixo dos anteriores. Os índices de Inflação relacionados com os transportes são os INCT-F e INCT-L, que apresentam variações acumuladas muito similares aos índices IGP-DI e IPCA.
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...
Carregando...

Carga por Tipo

O volume de carga para os modos rodoviário e aeroviário apresentaram reduções similares às variações observadas na atividade econômica do país (PIB). Quanto às cargas moviemntadas nos modos aquaviário e ferroviáro, nos sistemas especializados no carregamento de grandes volumes de commodities agrícolas e minerais para exportação, essas não apresentaram correlação direta com a variação do PIB do País.
Carregando...
Carregando...